Compromisso com Pessoas > Segurança para as pessoas no combate à Covid-19

Segurança para as pessoas no combate à Covid-19

GRI 103-1, 103,2, 103-3

Com a fabricação de equipamentos que armazenam grãos para a produção de alimentos, a Kepler Weber está ligada à cadeia de produtos e serviços essenciais, o que garantiu suas atividades no cenário da Covid-19. Contudo, a prioridade foi assegurar a saúde dos colaboradores e seus familiares. Logo no início a companhia criou uma estrutura para fazer frente à pandemia composta por: Comitê Executivo de Crise e Comitê de Crise Operacional. A partir daí estabeleceu as estratégias de enfrentamento, tano na desmobilização, no distanciamento e, para o retorno às atividades.

As decisões deste comitê, foram apoiadas pelo trabalho do criado simultaneamente, com representantes das mais de 10 áreas da empresa, assegurando agilidade na comunicação e implementação de medidas, além de segurança jurídica. 

As duas unidades fabris da Kepler Weber – Panambi (RS) e Campo Grande (MS) – foram igualmente envolvidas em todo o planejamento de segurança da Covid-19, assim como as equipes de campo e a unidade administrativa de São Paulo. Os Centros de Distribuição e as equipes de montagem de obras, que têm as operações terceirizadas, também se engajaram e receberam acompanhamento.

Este trabalho coordenado permitiu que o processo de desmobilização ocorresse ao longo de duas semanas e garantiu a segurança de colaboradores, clientes e fornecedores. As principais medidas foram: fechamento do restaurante interno e adoção do sistema de refeições prontas, aumento da frequência das viagens do transporte interno entre as duas plantas em Panambi (RS), higienização constante das áreas comuns – como circulação, vestiários, banheiros, catracas, entre outros. 

Ciente do impacto social de potenciais demissões neste período, os esforços da Kepler Weber buscaram a manutenção dos contratos de trabalho e do seu quadro funcional. A companhia conta com um grupo altamente qualificado e engajado nos valores e na cultura organizacional.

Durante o distanciamento social, a Kepler Weber manteve a maior parte dos colaboradores da Operação Industrial em férias coletivas por cerca de 20 dias, e tanto quanto possível, criou estruturas para o trabalho em home office. A fim de garantir a continuidade do atendimento às demandas dos clientes em projetos em desenvolvimento, a companhia realizou investimentos na área de TI, de segurança de dados e infraestrutura. Para o grupo que seguiu atuando nas fábricas, foi garantida toda segurança, como a remodelação de layouts das posições de trabalho para haver o distanciamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 


Funcionária trabalhando com EPIs

As medidas de retorno às atividades foram traçadas pela companhia dentro do Plano de Retomada, aproveitando a estrutura e experiência adquiridas na fase anterior e a vantagem adicional de haver mais informações sobre a Covid-19. O Plano de Contingência levou em consideração a saúde coletiva e individual, a estrutura e a comunicação e foi desenvolvido para cinco possíveis cenários de evolução da pandemia – com grau de risco baixo, médio, moderado, alto e intolerável.

Os procedimentos de prevenção ao contágio foram intensificados, como mostram as medidas abaixo.

  • Considerando que a confiança advém, em grande parte, da transparência das informações divulgadas, foi criado um plano de comunicação. A premissa era alinhar qualquer divulgação, tanto interna quanto externa, às recomendações orientações das seguintes instâncias: Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, Secretarias da Saúde Estadual e Municipal, legislações federal, estadual e municipal, Conselho de Administração da Kepler Weber e Comitês de Crise.

    Foi desenhado um fluxo minucioso de comunicação, abrangendo todos os canais e públicos, com a potencialização das ferramentas já existentes e a introdução de novas. Entre as ações realizadas, estão: comunicados ao mercado, o Portal de Compras, os grupos de whatsapp e as redes sociais da Kepler Weber. 

    A companhia intensificou o uso do canal de comunicação interna, o Comunik, para as mensagens relacionadas à Covid-19. As lideranças puderam usar o canal para engajar seus times e a companhia pode reverberar suas ações por meio de campanhas de mobilização e prevenção ao contágio do novo coronavírus. Até a ginástica laboral foi adaptada para atender o contingente que estava trabalhando em casa, com aulas em vídeo.

  • Túneis foram instalados na área de entrada da empresa para a descontaminação de colaboradores e fornecedores. Neste período as visitas estão suspensas. Vale destacar que após avaliar as opções de mercado, a equipe da Kepler Weber percebeu que tinha o conhecimento e os equipamentos necessários para construir internamente os túneis. A equipe de Engenharia desenvolveu o protótipo com apoio do laboratório químico da companhia e da equipe médica, para atender às questões de sanitização com segurança para os colaboradores. 

  • Na Kepler Weber está sendo realizada sanitização de áreas comuns externas e de circulação de pessoas (caminho percorrido pelos Colaboradores, acesso às fábricas, área de caminhões) com frequência de duas vezes por semana. Nas áreas comuns internas (banheiros e vestiários), a higienização está sendo realizada com uma frequência maior, sendo quatro vezes por dia. Além disso, está sendo realizada a limpeza e pulverização com álcool 70% em áreas com maior contato de pessoas (maçanetas de portas, corrimões, relógios pontos, dispensers de papel higiênico, papel toalha e álcool em gel.

  • A prevenção é a melhor ferramenta, neste momento, para combater o Covid-19. A Kepler Weber mantém Protocolos de Segurança, como:

    1. Controle de temperatura na chegada - Todas as pessoas que entram nas instalações da companhia são testadas. Aqueles que apresentarem resultado superior a 37,8 ° C, são avaliados pela equipe de Saúde Ocupacional, e o procedimento é seguir o protocolo de isolamento com acompanhamento da evolução pela equipe do Kepler Weber.

    2. Uso de máscaras – Os colaboradores receberam um kit básico com máscaras reutilizáveis, álcool em gel 70° e um guia com orientações para proteção individual. O uso passou a ser obrigatório em todas as dependências, das áreas comuns aos postos de trabalho. 

    3. Fornecedores - O maior fluxo de motoristas é na entrega e no carregamento dos caminhões. Os primeiros passam, em média, 1 hora no pátio, sem interação direta e são orientados a não desembarcarem das cabines. Já os motoristas que precisam permanecer mais tempo, enquanto ocorrem o carregamento, ficam em uma sala de espera, localizados entre áreas sanitizadas, e recebem um kit com máscara descartável, álcool gel e  folheto de orientação.

      Protocolos - colaboradores trabalham de máscaras

     

  • Conforme foi evoluindo o conhecimento sobre o processo de contágio da Covid-19, os restaurantes da companhia foram recebendo novos controles. Foi criado um sistema de escala com intervalos entre os grupos para evitar aglomeração; mudança de layout das mesas e cadeiras; e substituição de copos retornáveis por descartáveis.

    Na Unidade de Panambi, a capacidade de ocupação simultânea do restaurante foi reduzida a 20%. Além da disposição das mesas seguir um distanciamento adequado, são ocupadas individualmente por cada colaborador. Equipamentos que demandavam manuseio foram substituídos pelo acionamento com pedais.

    Adicionalmente, o modo de servir as refeições foi ajustado a este momento, a fim de minimizar riscos de contágio. Entre as ações implementadas está a substituição de buffets por entrega de refeições prontas. A companhia entende que o custo adicional será compensado pela segurança dos colaboradores.