Gestão Ambiental > MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MITIGAÇÃO DE RISCOS RELACIONADOS ÀS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

GRI 103-1, 103-2, 103-3, 102-15, 201-2, 416-1

A Kepler Weber está em conformidade com a legislação ambiental, atuando de forma diligente na gestão socioambiental. Para isso, conta com a certificação ISO 14001, dentro do Sistema de Gestão Integrada (SGI) e a metodologia Lean. Esse conjunto assegura práticas e processos mais bem aplicados a toda operação.

A companhia integra a cadeia de valor do agronegócio e, em relação aos riscos, o ciclo de recordes agrícolas no Brasil pode ser interrompido por influência de eventos climáticos, como secas prolongadas ou excesso de chuvas.

Uma vez que o comportamento de preço e a disponibilidade de commodities agrícolas tendem a se refletir na capacidade de investimento de seus clientes, a Kepler Weber considera este um tema material. Embora ainda não tenha estabelecido diretrizes de médio e longo prazo, vem realizando investimentos no curto prazo dentro de sua esfera de atuação com o objetivo de aumentar o desempenho geral nos aspectos econômico, ambiental, social e de governança.

Em relação à responsabilidade sobre a segurança das linhas comercializadas, vale destacar que a área de Engenharia de Desenvolvimento segue dois procedimentos, formalizados há mais de dez anos, para melhoria e desenvolvimento de novos produtos.

Desenvolvimento de projeto segue padrões internacionais de segurança

Neste quesito específico atende à Resolução nº 491, regulamentada pelo Decreto nº 99.274 de 6 de julho de 1990 do Conama e, ainda, de forma voluntária, segue normas internacionais para equipamentos agrícolas. Veja mais em Diversificação de Produtos e Serviços

A contínua revisão dos processos produtivos, o direcionamento da inovação com foco em automação e eficiência, assim como as ações de inclusão da cadeia de fornecedores, oferecem uma visão do compromisso da Kepler Weber. Este relatório apresenta os principais tópicos apontados como materiais pelos stakeholders, mas outras iniciativas e programas sociais podem ser acessados pelo site e canais da companhia.

A Kepler Weber monitora dois indicadores de gestão socioambiental associados diretamente aos riscos relacionados às mudanças climáticas: captação de água e consumo de energia. Realiza também o controle de emissão de poluentes, previstos em sua licença de operação, e estuda a elaboração do inventário de emissões de gases de efeito estufa das suas operações.

  • A Kepler Weber tem como premissa o consumo consciente da água por meio de boas práticas, atendendo as diretrizes da área de Gestão Ambiental. A gestão da água é abrangida pelo SGI e conta com auditorias internas e externas periódicas. Os dados são provenientes das medições diretas, tendo em vista a manutenção das certificações.

    A conformidade ambiental em todas as unidades da companhia obedece às determinações das licenças de operação e outorgas de captação. O volume total de água captada nos últimos três anos apresentou ligeira queda – passou de 46.861m³, em 2017, para 45.086 m³, em 2019. Nas unidades fabris de Panambi (RS) e Campo Grande (MS), o maior volume na captação de água provém do abastecimento municipal. Águas subterrâneas são usadas exclusivamente no processo industrial e estão incluídas nos planos de prevenção para combate a incêndios.

  • Na unidade de Panambi (RS), a Kepler Weber migrou para o Mercado Livre de Energia Elétrica em 1º de janeiro de 2019, na modalidade Consumidor Especial, devido ao montante da demanda mensal. Dessa forma, a aquisição a partir de fontes renováveis representou 62% do total de energia elétrica consumida e, 68% na unidade de Panambi (RS). As demais fontes de energia são óleo Diesel e gás GLP, sendo que o refeitório da unidade de Panambi (RS) já conta com um sistema de placas solares para aquecimento de água.

    A energia elétrica é monitorada por meio de um software que permite acompanhar as medições de consumo dos principais processos fabris. Nos últimos três anos, considerando fontes renováveis e não renováveis, o total de energia consumida em Panambi (RS) registrou sucessivas quedas e fechou 2019 com 37.343,5 GJ. No mesmo período, na unidade de Campo Grande (MS), ocorreram oscilações devido ao aumento de itens produzidos: de 14.530,1 GJ, em 2017, para 17.235,5, em 2019.

    O menor consumo é resultado direto das iniciativas para aumentar a eficiência, tanto de equipamentos quanto de processos. Isto inclui a otimização da logística interna, a renovação de compressores de ar por modelos de maior eficiência energética e a automação de sistemas de climatização e iluminação, substituindo lâmpadas convencionais por LED. 

     

GRI 303 ÁGUA
GRI 303-1 Água retirada por fonte
  2019 2018 2017
303-1a. Volume total de água retirada por fonte (m³) Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo
Águas subterrâneas* 9.970,43 7.458,00 0 6.836,15 7.140,00 0 11.638,55 8.007,00 0
Abastecimento municipal de água ou outras empresas de abastecimento de água 20.529,00 7.129,00 ** 21.090,00 10.755,00 * 22.421,00 4.795,00 *
TOTAL POR UNIDADE 30.499,43 14.587,00 0 27.926,15 17.895,00 0 34.059,55 12.802,00 0
TOTAL 45.086,43 45.821,15 46.861,55
*   A água captada por água subterrânea é usada exclusivamente no processo industrial e, se necessário, no combate a incêndios.
** Informação não pode ser apurada em virtude de o controle ser por condomínio juntamente com outros parâmetros.
GRI 302 ENERGIA
GRI 302-1 Consumo de energia dentro da organização
302-1a. Consumo de combustíveis de fontes não-renováveis (GJ) 2017 2018 2019 2017 2018 2019 2017 2018 2019
  Panambi Campo Grande São Paulo
Consumo Óleo Diesel* 2.277,20 1.519,77 1.844,32 0 16,41 41,30 0 0 0
Consumo de Gás GLP** 13.348,50 11.660,87 9.799,21 7.777,13 5.488,00 8.773,00 0 0 0
Energia Elétrica Geradores Diesel*** 290,00 246,00 308,12 0 0 0 0 0 0
TOTAL 15.915,70 13.426,64 11.951,65 7.777,13 5.504,41 8.714,30 - - -
*     O óleo Diesel é aplicado para abastecimento de geradores de energia elétrica e da frota de caminhões que faz a movementação interna de materiais;
**   Representa o somatório do consumo de gás GLP utilizado nas emplilhadeiras que fazem a movimetnação de materiais internos, alimentação das estufas de secagem de peças na área de Pintura e fornecimento de gás para o Refeitório da empresa
*** Quantidade de energia gerada por geradores a diesel (internos) da empresa

302-1b. Consumo de combustíveis de fontes renováveis (GJ) 2017 2018 2019 2017 2018 2019 2017 2018 2019
  Panambi Campo Grande São Paulo
Energia Elétrica adquirido de Concessionárias 25.698,0 25.795,6 25.391,9 6.753,0 6.590,2 8.521,2 98,9 90,4 83,2
TOTAL 25.698,0 25.795,6 25.391,9 6.753,0 6.590,2 8.521,2 98,9 90,4 83,2

302-1c. Energia consumida (GJ) 2017 2018 2019 2017 2018 2019 2017 2018 2019
  Panambi Campo Grande São Paulo
Eletricidade* 25.988,0 26.041,6 25.700,0 6.753,0 6.590,2 8.521,2 98,9 90,4 83,2
TOTAL 25.988,0 26.041,6 25.700,0 6.753,0 6.590,2 8.521,2 98,9 90,4 83,2
* A energia elétrica consumida pela empresa represetna  o somatório da energia proveniente da concessionária de energia elétrica e de geradores a Diesel.

302-1e. Total de energia consumida (GJ) 2017 2018 2019 2017 2018 2019 2017 2018 2019
  Panambi Campo Grande São Paulo
Combustíveis de fontes não-renováveis* 15.625,7 13.180,6 11.643,5 7.777,1 5,504,4 8.714,3 0 0 0
Energia consumida 25.988,0 26.041,6 25.700,0 6.753,0 6.590,2 8.521,2 98,9 90,4 83,2
TOTAL 41.613,7 39.222,2 37.343,5 14.530,1 12.094,6 17.235,5 98,9 90,4 83,2
* Consumo de óleo Diesel e de gás GLP