Compromisso com Pessoas > Gestão da Saúde e Segurança do colaborador

Gestão da Saúde e Segurança do colaborador

GRI 103-1, 103-2, 103-3, 403-2

A gestão do tema tem como meta promover um ambiente de trabalho seguro e saudável, tanto por meio de ações preventivas direcionadas para a qualidade de vida quanto da disseminação da cultura de segurança entre os colaboradores. A Kepler Weber segue as melhores práticas, cumpre as normas e assegura o atendimento legal. Adicionalmente, comprometida com o princípio de que trabalhar em um ambiente seguro e saudável deve ser uma regra incondicional, a companhia estende seu esforço de conscientização e mobilização a toda cadeia de fornecedores.

A Kepler Weber acredita que os trabalhadores são agentes que colaboram ativamente para um sistema que assegure direitos, responsabilidades e deveres. Age preconizando o princípio da prevenção como prioridade máxima. Para que o tema ocupe lugar entre suas macroestratégias, adota o conceito de Genba Walk, no qual a alta e média lideranças são envolvidas na investigação de acidentes, visando eliminar de forma sistêmica as causas geradoras.

Saúde e segurança - princípio da prevenção

Entre os indicadores, merece destaque a queda significativa do índice de absenteísmo na área de Produção, que passou de 4,40% (2017) para 2,90% (2019). Também ocorreu a redução de 51% na Taxa de Frequência de Acidentes, no período compreendido entre 2017 e 2019. Quando o comparativo é estendido até 2014, o resultado para a taxa chega a uma redução de 169%, o que confirma o compromisso da companhia na busca pelo zero acidente.

Desde 2017, todos os índices vêm performando positivamente, mas a companhia reconhece que a meta de Zero Acidentes ainda não foi atingida. Contudo, em mais um ciclo de relato, cobrindo seis anos no total, todas as unidades repetiram o êxito de não registrar nenhum de acidente com óbito.

GRI 403-2

Veja os indicadores de Saúde e Segurança Ocupacional em Divulgações Complementares

Princípio da prevenção e autonomia dos colaboradores

GRI 103,2, 103-3, 403-2

Dentro do processo de transformação Lean, a área de Saúde e Segurança Ocupacional mantém seu Hoshin, seguindo o princípio da prevenção. As certificações apoiam a gestão e o alcance das metas por meio de auditorias internas e externas periódicas, previstas na certificação do Sistema de Gestão Integrada que contempla a ISO 9001, a ISO 14001 e a OHSAS 18001. O registro de estatísticas usa a NBR 14280.

Além de acidentes, o foco da prevenção é endereçado aos adoecimentos e lesões causadas por postura corporal e movimentos repetitivos. Por isso, a Comissão de Ergonomia realiza avaliações periódicas nos postos de trabalho a fim de agir de forma preventiva para potenciais riscos ergonômicos. As análises quantificam a criticidade e acionam as áreas envolvidas na busca de soluções para minimizar a exposição dos colaboradores. 

A criação de um ambiente seguro só é possível porque os colaboradores ajudam a definir as medidas preventivas. Neste processo, também são incentivados a realizar Registro de Ocorrência Anormal (ROA). Se houver uma situação identificada como “risco eminente”, ele e sua liderança têm autonomia para interromper um processo de produção. 

Colaboradores ajudam a definir metas de segurança

Nos últimos anos, foram introduzidos os Grupos de Kaizen de Segurança, com encontros quinzenais. Em 2019, mais de 600 colaboradores, praticamente todos da área industrial, integravam os diversos grupos participativos voltados à prevenção de riscos de segurança no trabalho nas duas unidades fabris. A gestão do tema é integrada e conta com o suporte de áreas como Gente & Gestão e Melhoria Contínua. Esta última mantém o Programa Melhoria Todo Dia, que entre as ações do Lean Manufacturing estimula a identificação de situações de risco.

  • Trabalhar com eficiência só é possível quando se está em plena capacidade física, por isso várias ações são realizadas para aumentar a conscientização dos colaboradores quanto à importância de sua corresponsabilidade, agindo de forma preventiva e adotando bons hábitos. Uma das iniciativas é a Ginastica Laboral, oferecida em todos os setores da organização, nos dois turnos. 

    Além disso, qualidade de vida é um dos temas abordados de várias formas e, em diferentes oportunidades, nas campanhas de conscientização que seguem um calendário anual com temas pré-definidos e alinhados com os norteadores de gestão. Abrangem desde a prevenção de acidentes, de adoecimentos, vacinação, hábitos e alimentação saudáveis.

     

  • A CIPA mantém seu papel estratégico na identificação de riscos, contudo, com a preocupação crescente do tema nos últimos anos, vem ampliando sua atuação. A comissão apoia as ações de promoção e fortalecimento da cultura de prevenção, atuando de forma muito próxima aos colaboradores. Além de treinamentos, a BLITZ da CIPA é realizada periodicamente para promover a conscientização das equipes. 


    Treinamento Cipa

GRI 403: SAÚDE E SEGURANCA OCUPACIONAL
GRI 403-2 Tipos de lesões, taxas de lesões, doenças ocupacionais, dias perdidos, perda e número de mortes relacionadas ao trabalho
  2019 2018 2017
Empregados 1.146 1.130 1.348
Total acidentes 31 31 60
Taxa de acidentes 2,7 2,7 4,5
Número de dias perdidos 131 107 196
Taxa de dias perdidos 11,4 9,5 14,5

  2019 2018 2017
  Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo
Empregados 904 233 9 889 232 9 1.116 211 21
Mulheres 176 9 4 171 4 3 201 14 4
Homens 728 224 5 718 228 6 915 197 17
Número de acidentes 27 4 0 0 25 6 0 0 49 11 0 0
Taxa de acidentes 3,0 1,7 0,0 2,8 2,6 0,0 4,4 5,2 0,0
Número de dias perdidos 101 30 0 0 104 3 0 0 164 32) 0 0

Taxa de acidentes (empregados) - inclui fatalidades *
  2019 2018 2017
  Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo
Número de acidentes - mulheres 4 0 0 0 0 2 0 0 0 0 3 0 0 0 0
Taxa de acidentes - mulheres 2,3 0,0 0,0 1,2 0,0 0,0 1,5 0,0 0,0
Número acidentes - homens 23 4 0 0 23 6 0 0 46 11 0 0
Taxa de acidentes - homens 3,2 1,8 0,0 3,2 2,6 0,0 5,0 5,6 0,0
* São caracterizados por ocorrências que resultam em lesões pessoais (independentes da gravidade)

Dias perdidos (colaboradores) *
  2019 2018 2017
  Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo Panambi Campo Grande São Paulo
Dias perdidos 101 30 0 0 104 3 0 0 164 32) 0 0
Taxa de dias perdidos 11,2 12,9 0,0 11,7 1,3 0,0 14,7 15,2 0,0
Dias perdidos - mulheres 9 0 0 0 0 2 0 0 0 0 12 0 0 0 0
Taxa de dias perdidos - mulheres 5,1 0,0 0,0 1,2 0,0 0,0 6,0 0,0 0,0
Dias perdidos - homens 92 30 0 0 102 3 0 0 152 32) 0 0
Taxa de dias perdidos - homens 12,6 13,4 0,0 14,2 1,3 0,0 16,6 16,2 0,0
* Dias perdidos - para efeito de cálculo, são considerados dias corridos, ou cálculo começa a partir de um dia após o acidente.